Post Page Advertisement [Top]

PolíciaPolícia Militar

Referência nacional: BPRaio completa 14 anos de atuação no Ceará em plena expansão

A criação de um pelotão especializado em policiamento com motocicletas proporcionou o fortalecimento das ações de patrulhamento ostensivo, dando maior dinamismo ao atendimento de ocorrências, por conta da flexibilidade e mobilidade que a moto proporciona

“Inicialmente éramos 16 policiais militares e uma frota de oito motocicletas, funcionando como uma pequena célula dentro do Pelotão de Motos do 5º Batalhão”, conta o Coronel Márcio de Oliveira, comandante e fundador do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) da Polícia Militar do Ceará (PMCE) – o maior batalhão de policiamento com motos do Brasil. A especializada foi fundada há 14 anos, em 12 de março de 2004.

O BPRaio surgiu para inovar o policiamento com motos dentro de Fortaleza. As motocicletas estavam sendo cada vez mais utilizadas por criminosos em práticas delituosas, por possuírem facilidade para se locomover em terrenos estreitos ou de difícil acesso para as viaturas. A partir desse momento, ficou latente a necessidade de conhecer novas doutrinas, bem como a forma de patrulhamento especializado em motociclos de outras polícias que já eram referência. “Fui buscar conhecimento nas PMs de São Paulo e Góias, além da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Precisávamos ganhar agilidade no combate ao crime, além de velocidade. Esse foi o inicio do Raio”, relata o Coronel Márcio.

A moto permite ao policiamento vencer os congestionamentos e transpor com relativa facilidade obstáculos existentes nas vias, além de ter vantagem na abordagem a veículos de duas rodas. No inicio, mesmo com um efetivo pequeno, o então pelotão começou a mostrar a que veio, trazendo bons resultados em apreensões de armas e aumentando a sensação de segurança dos fortalezenses. A agilidade e a velocidade, bem como a força e a intensidade dos militares pertencentes à unidade, lembravam as características de um raio quando cai no chão. A analogia se tornou o nome oficial do grupamento.

Vocação

O subtenente Cristiano Bezerra entrou na Polícia Militar há 25 anos, 14 deles dedicados ao BPRaio, do qual faz parte desde a fundação. Antes de pertencer à unidade especializada, Bezerra já atuava em motos, por meio do pelotão do 5º Batalhão. “Sempre fui apaixonado por motocicleta, ver o Raio nascer e ser parte disso me traz muito orgulho”, afirma o policial. Cristiano é irmão do 1º Sargento Carlos Bezerra, que também pertence ao batalhão há mais de dez anos. Os dois atuam juntos na cidade de Fortaleza. “Para os que querem entrar no BPRaio, eu repito o que disse ao meu irmão, quando ele quis entrar aqui, é preciso ter vocação e compromisso”, enfatiza.

Com o passar do tempo e com resultados cada vez mais satisfatórios, a unidade começou a receber investimentos. Em setembro de 2013, o BPRaio passou a ter sede própria, em um quartel localizado na rua Érico Mota, no bairro Parquelândia. A especializada foi recebendo aumento de efetivo e frota de veículos, além de fardamento próprio e renovação de material bélico. À medida que o batalhão recebia incrementos, mais resultados proporcionava para a Segurança Pública. O sucesso do modus operandi dos “raianos” precisava ser replicado em todo Estado do Ceará. A implantação de unidades do Raio no interior faz parte de um projeto para ampliação e descentralização das atividades especializadas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) no Estado. O Raio tem atualmente 13 bases fixas no interior do Ceará, nos municípios de Juazeiro do Norte, Sobral, Russas, Quixadá, Iguatu, Tauá, Crateús, Itapipoca, Canindé, Crato, Acaraú, Aracati e Beberibe, além de mais cinco bases fixas na Região Metropolitana de Fortaleza: Eusébio, Maracanaú, Maranguape, Caucaia e Horizonte. “Na chegada do Raio, em Canindé, durante um treinamento, as pessoas do povo vinham aplaudir as equipes em treinamento, sentindo no batalhão uma confiança que antes era vista só na Capital. Sempre que as equipes passavam pelas ruas, eram aplaudidas. Esse foi um dos momentos mais marcantes na minha trajetória à frente do batalhão”, relembra o comandante Márcio.

O BPRaio possui doutrina própria para atuação no processo de policiamento motorizado com motocicletas – as equipes patrulham com três motocicletas e quatro policiais militares, ou com quatro motocicletas e cinco PMs. Cada integrante de equipe tem uma função específica, com atribuições que garantem vigor na forma de patrulhar e abordar. A motocicleta utilizada tem alta cilindrada, o que oferece maior ostensividade na atuação. Outra característica importante é a padronização de fardamento e equipamentos, armamento e treinamento, visando à uniformidade no padrão de atuação das equipes. Entre os policiais militares que compõem uma equipe, um deles faz a função de garupa, que porta uma arma longa, sendo o responsável pela segurança da equipe e pela primeira intervenção nas abordagens a pessoas em situação suspeita.

O efetivo total da especializada é de 1504 policiais militares, sendo 41 oficiais e 1463 praças. Fortaleza conta com 48 equipes Raio por dia, distribuídas em vários bairros da Capital, priorizando os locais onde os índices criminais encontram-se preocupantes, atuando naquelas áreas para redução desses números. Apenas no ano de 2017, a unidade apreendeu 1.401 armas de fogo. No mesmo ano, foram recuperados e apreendidos 1.766 veículos. Foram efetuadas 906 prisões em flagrante por tráfico de drogas, sendo recolhidos 136 kg de maconha, 25 kg de cocaína, 18 kg de crack, além de 104 comprimidos psicotrópicos. Em relação a valores, foram apresentados em delegacias R$ 626.342,00 em dinheiro, somente no ano passado. Além disso, 204 mandados de prisão e 638 prisões em flagrantes por roubo foram efetuados. Mais de três mil pessoas foram detidas pelo Raio no ano de 2017, sendo 2.416 na Capital.

Treinamento

A seleção de policiais militares que desejam servir no Batalhão Raio é regulamentada pela Portaria nº 015/2012-GC, publicada no Boletim do Comando Geral da PMCE nº 011, de 16 de janeiro de 2012. Além da exigência de ser policial militar da ativa com pelo menos um ano de efetivo serviço em unidade operacional, ser habilitado na categoria “A”, possuir bom histórico funcional, os interessados em fazer parte do efetivo do Raio precisam passar por um processo seletivo, que inclui avaliação do histórico funcional, teste de aptidão física, exame de capacidade técnica e entrevista. O candidato deve participar do Curso Especial de Policiamento com Motocicletas – CEPM/RAIO. O CEPM/RAIO tem duração de seis semanas, com aulas teóricas e práticas, onde são ministrados conhecimentos de Doutrina Raio, pilotagem tática de motocicletas, tiro policial defensivo, defesa pessoal e técnicas policiais especiais, totalizando 278 horas-aula.

Referência nacional

Com os resultados cada vez mais expressivos, a doutrina do Batalhão especializado se tornou referência para outros estados. Militares da Bahia, Amazonas, Roraima, Distrito Federal e Piauí vieram até Fortaleza para participar do CEPM/RAIO. Além de polícias militares, outras instituições enviaram profissionais, como: Polícia Rodoviária Federal, Força Aérea Brasileira, Exército Brasileiro e a Guarda Municipal de Fortaleza. O comandante do Raio também ministrou curso em Belém, no Estado do Pará. Atualmente, existem seis turmas do CEPM em andamento. De 2012 até agora, já foram concluídas 56 edições do curso.

Futuro

Indo além do compromisso inicial do governador Camilo Santana de implantar o batalhão em todas as macrorregiões do Ceará, agora o objetivo é a implantação da unidade em todos os municípios com mais de 50 mil habitantes. “Nós queremos concluir o processo de expansão e interiorização. Queremos dobrar o efetivo do Raio, elevando a capacidade operativa do Batalhão”, afirma o comandante do BPRaio.

Durante a história do BPRaio, alguns policiais militares morreram em serviço operacional, outros foram assassinados durante a folga ou vieram a óbito por causas naturais. O coronel Márcio aproveita para homenagear todos os “raianos” que deixaram de montar seus “cavalos de aço”. “Todos os equipamentos são de suma importância, mas a gente credita no homem a força motriz desta especializada. Os policiais que fizeram parte do BPRaio e não estão mais fisicamente entre nós, sempre estarão presentes nas nossas mentes e em nossos corações. Vocês deixaram legado”, proclama o comandante que já conta com mais de 25 anos de Polícia Militar e quer deixar como legado para as gerações futuras, uma unidade consolidada. “Nos tornando uma referência para o público externo e interno. O batalhão é um sonho realizado. Nasceu como um embrião e foi crescendo, sempre cumprindo os objetivos e trazendo paz e segurança para a comunidade”, frisou.

 

Fonte: SSPDS


Fonte Notícias https://ift.tt/2G73Rt4

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]